Ministro Jorge Mussi nega Habeas Corpus à Rosinha e Garotinho

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Jorge Mussi, negou nesta quinta-feira (7) os habeas corpus, com pedido de liminar, impetrados em favor de Rosângela Rosinha Garotinho Barros Assed Matheus de Oliveira e Anthony William Garotinho Matheus de Oliveira.

Com a decisão monocrática, a ex-prefeita de Campos dos Goytacazes Rosinha Garotinho deverá permanecer com o monitoramento eletrônico, e o ex-governador Anthony Garotinho com a prisão preventiva, medidas decretadas anteriormente pela Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro.

Ainda nesta sexta, o ministro também considerou prejudicados os HC ajuizados na Corte Superior Eleitoral em favor do presidente do Diretório Nacional do Partido da República (PR), Antônio Carlos Rodrigues, do seu genro Fabiano Rosas Alonso e de Thiago Soares de Godoy.

Os três tiveram as prisões preventivas decretadas pelo Juízo da 98ª Zona Eleitoral do Rio de Janeiro, ao receber denúncias nos autos da Ação Penal (AP) 12-81.2017.6.19.0098.  

JP/DM

Processos relacionados: HC 0604284-03.2017.6.00.0000; HC 0604273-71.2017.6.00.0000; HC 0604233-89.2017.6.00.0000; HC 0604234-74.2017.6.00.0000; HC 0604229-52.2017.6.00.0000.

ARTIGO DO MÊS: RODRIGO ZÍLIO

A pré-campanha: limites e vedações

Rodrigo López Zilio

Jurisprudência Comentada

Infidelidade partidária para os cargos majoritários – Análise de um caso concreto

Luciana Lóssio

[...]

Revista da EJE ano 1 número 4
Entrevista com ministro Henrique Neves

Parceiros

Notícias extraídas do site do Tribunal Superior Eleitoral