TSE abre credenciamento de jornalistas para a posse de Luiz Fux e Rosa Weber no próximo dia 6 de fevereiro

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) abre, a partir das 12 horas desta segunda-feira (29), o credenciamento dos profissionais de imprensa interessados em cobrir a cerimônia de posse dos ministros Luiz Fux e Rosa Weber como presidente e vice-presidente da Corte Eleitoral, respectivamente. A posse ocorrerá no dia 6 de fevereiro de 2018, terça-feira, às 19 horas, no plenário do Tribunal.

Só serão admitidos no recinto da cerimônia de posse profissionais de imprensa que portarem as respectivas credenciais, desde que trajados em passeio completo.

Os lugares destinados aos jornalistas no plenário do TSE serão limitados e ocupados por ordem de chegada. A cerimônia de posse também poderá ser acompanhada, ao vivo, por meio de telões instalados nos demais auditórios da Corte Eleitoral ou no canal do TSE no YouTube (www.youtube.com/justicaeleitoral). Cinegrafistas, auxiliares e fotógrafos deverão permanecer todo o tempo dentro da área designada a eles no plenário do TSE, sendo vedados a aproximação da bancada e o trânsito pelos corredores.

O credenciamento deverá ser feito por meio do preenchimento do formulário na Internet, no endereço https://goo.gl/forms/JkBaVfzH3Pt7CahZ2, a partir das 12 horas desta segunda-feira (29), e se encerrará às 12 horas do dia da cerimônia de posse, 6 de fevereiro, terça-feira.Após o preenchimento e envio do formulário, será enviado um e-mail de confirmação.

As credenciais serão pessoais, intransferíveis e entregues mediante a apresentação de documento de identificação a partir das 17 horas do dia 6 de fevereiro, no saguão da portaria do TSE, no térreo do edifício-sede.

RG/DM/TC

ARTIGO DO MÊS: RODRIGO ZÍLIO

A pré-campanha: limites e vedações

Rodrigo López Zilio

Jurisprudência Comentada

Infidelidade partidária para os cargos majoritários – Análise de um caso concreto

Luciana Lóssio

[...]

Revista da EJE ano 1 número 4
Entrevista com ministro Henrique Neves

Parceiros

Notícias extraídas do site do Tribunal Superior Eleitoral