Presidente do TJ-PA visita TSE para conhecer ações socioambientais

Na manhã desta terça-feira (23), o presidente do Tribunal de Justiça do Pará (TJ-PA), desembargador Ricardo Ferreira Nunes; a coordenadora do Núcleo Socioambiental, Evelise Rodrigues; e o secretário de Administração do TJ-PA, Francisco Campos, visitaram o TSE para conhecer as ações desenvolvidas no Plano de Logística Sustentável (PLS). O encontro foi uma oportunidade de troca de experiências de boas práticas já implantadas pelos dois tribunais.

Para o presidente do TJ-PA, a troca de ideias e trocas de experiências são muito importantes. “O Tribunal de Justiça está apresentando algumas ações socioambientais, como o PLS, e o TSE já esta na frente", destacou.

Segundo o titular da AGS, Ganem Amiden Neto, o alinhamento com um tribunal que não seja eleitoral permite ao TSE conhecer outras realidades. “Um tribunal estadual nos procurar para conhecer o nosso trabalho e, ao mesmo tempo, trocar experiências é muito interessante, ainda mais porque o Pará é um estado imenso, que possui inúmeras particularidades”, afirmou.

 

Ações Sustentáveis

Entre as ações sustentáveis do TSE, Ganem destacou o início da obra de implantação da Usina Minigeradora Fotovoltaica no Tribunal. A usina irá gerar cerca de 700 mil watts de energia produzida por luz solar, proporcionando uma economia anual de aproximadamente 20% no consumo energético.

Já os representantes do TJ-PA falaram sobre o projeto Descarte Consciente,  que ganhou o terceiro lugar do Associação Brasileira de Recursos Humanos (BRH). Evelise Rodrigues, coordenadora do Núcleo Socioambiental do TJ-PA, explicou que o projeto é sobre gerenciamento de resíduos sólidos e foi iniciado em cumprimento à Resolução 201/CNJ. “A partir de um diagnóstico,  observamos que eram gerados resíduos perigosos e não perigosos, e que precisávamos oferecer o descarte correto e consciente na perspectiva constitucional de manutenção da vida na terra das gerações futuras”, disse.

Ainda no âmbito deste projeto, o TJ-PA  iniciou, também em 2105,  o gerenciamento de papel plástico, metal, vidro e  resíduos de difícil reciclabilidade - esponja de lavar louças -, por exemplo.  Nessas ações, o Tribunal estadual vem trabalhando em conjunto com 13 cooperativas da capital e da região metropolitana de Belém. No ano passado, mais de 29 toneladas de resíduos foram corretamente descartadas.

 

Normatização

Durante o encontro, o titular da AGS destacou ainda a importância da regulamentação dos atos socioambientais por meio de resolução, o que otimiza o cumprimento e o acompanhamento das metas, tendo em vista que a norma detalha as obrigações e participação de todas as áreas do Tribunal. No TSE, por exemplo, o PLS é disciplinado por meio da Resolução 23.505. “Como consequência deste intercâmbio, os normativos, tanto do Conselho Nacional de Justiça, como do Tribunal Superior Eleitoral, serão cumpridos de forma mais rápida e eficaz”, concluiu Ganem.

Acesse o Plano de Logística Sustentável do TSE

http://www.tse.jus.br/arquivos/resolucao-tse-23-505-2016-plano-de-logistica-sustentavel

ARTIGO DO MÊS: RODRIGO ZÍLIO

A pré-campanha: limites e vedações

Rodrigo López Zilio

Jurisprudência Comentada

Infidelidade partidária para os cargos majoritários – Análise de um caso concreto

Luciana Lóssio

[...]

Parceiros