Negada suspensão de repasse de receitas do Fundo Partidário do PR a instituto

Decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou, na sessão desta terça-feira (14), representação do Ministério Público Eleitoral (MPE) que pedia que fossem suspensos os repasses de receitas do Fundo Partidário do diretório nacional do Partido da República (PR) ao Instituto Álvaro Valle.

Segundo o Ministério Público, o PR não teria cumprido a exigência de transformar o instituto em fundação. O MPE solicitava a procedência da representação para que a Corte Eleitoral determinasse ao Partido da República a manutenção em conta especial do percentual a que teria direito a fundação, até que a entidade fosse criada e devidamente registrada no órgão competente.

O Plenário acompanhou por unanimidade o voto da relatora, ministra Rosa Weber, que indeferiu a representação do MPE.  

EM/IC

ARTIGO DO MÊS: Angela Cignachi

A O ARTIGO 16-A DA LEI N. 9.504/1997, INTRODUZIDO PELA LEI N. 12.034/2009, E SUA INTERPRETAÇÃO CONFORME A CONSTITUIÇÃO

Angela Cignachi Baeta Neves

Jurisprudência Comentada

Infidelidade partidária para os cargos majoritários – Análise de um caso concreto

Luciana Lóssio

[...]

Parceiros